terça-feira, 5 de agosto de 2008

Liberdade.


"Além desse portão, havia o mundo luminoso da liberdade. E, de dentro, aquele mundo nos parecia como um conto de fadas, como uma miragem. O nosso mundo nada tinha de análogo com esse outro: eram leis, costumes, hábitos característicos, uma casa morta-viva, uma vida à parte de homens à parte. E é esse recanto que desejo descrever".


[Fiódor Mikháilovitch Dostoiéviski in Recordações da Casa dos Mortos]

Um comentário:

Carolina disse...

Dostoiévski é tuuuuuuudo de bom!!!
Bjosssssssss...